Diga o que quiser sobre as grandes cadeias que dominam o mercado, mas esta grande empresa realmente tem avançado muito nos últimos anos quando se trata de redução de desperdício de alimentos.

A Starbucks, que em Julho tornou-se a marca mais visível para anunciar que ia dispensar  as palhinhas (canudos de plástico), acaba de anunciar a expansão do seu novo projecto “FoodShare” (que traduzindo significa “Partilhar Comida”) para o Canadá.

Descrito como “um esforço nacional para fornecer refeições nutritivas e prontas para as pessoas necessitadas”, a FoodShare vai além da mera doação de bolos não vendidos ​​para abrigos locais.

Essencialmente, a Starbucks desenvolveu um sistema proprietário para armazenar e transportar com segurança alimentos perecíveis que não foram vendidos ao longo do dia.

Itens como paninis, sanduíches de café da manhã, saladas, caixas, iogurtes, leite e muito mais são doados sob diretrizes rígidas que garantem a temperatura, a textura, o sabor e a segurança de um alimento ao chegar.

“Starbucks Canada tem como meta fornecer mais de 1,5 milhão de refeições anualmente (…)”

O programa está a ser executado com sucesso nos EUA desde 2016 e está a caminho de entregar cerca de 50 milhões de refeições por ano nos Estados em plena capacidade.
A Starbucks Canada tem como meta fornecer mais de 1,5 milhão de refeições anualmente, uma vez que a FoodShare funcione em todos os 1.100 dos locais de propriedade da empresa no país.

Uma solução nacional está pronta para entrar em vigor até 2021, mas a filial canadense do programa começará a funcionar em 22 de Fevereiro, com mais de 250 lojas em todo o GTA participante.

A gigante do café disse que planeia resgatar 100% de todos os alimentos disponíveis para doação em todas as lojas canadenses com a ajuda da Second Harvest (a maior organização de resgate de alimentos do Canadá) e outras organizações comunitárias.

“A comida desperdiçada é um problema de grande escala para todos os setores alimentícios, enquanto mais de 4 milhões de canadenses são afetados pela fome”, disse a vice-presidente de Relações Públicas da Starbucks, Luisa Girotto, em comunicado divulgado na segunda-feira.

“Isso é inaceitável, e vamos ajudar a resolver isso agora que temos uma maneira de doar com segurança alimentos fresquinhos e perecíveis, preservando sua qualidade.”

Tradução: Inspiring Life, do site: Second Harvest

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS