O amor de mãe é algo sem definição em palavras, por muito que tentasse explicar é algo que realmente ultrapassa a escrita. O amor começa quando a criança ainda está na barriga, há uma ligação forte, a mãe sente que pode falar com o filho e que ele a está a ouvir. Depois quando nasce, finalmente o filho poderá estar nos braços da mãe e ela percebe então que não há nada mais importante na sua vida.

Por mais que existam diversidades nos percursos de vida que não permita às mães darem o melhor que desejam aos seus filhos, há muitas mães por aí que lutam incansavelmente para que eles tenham o melhor possível, tal e qual como aconteceu com Stephanie e sua filha Hanna Grace, que nasceu com sindrome de Down, mas ainda assim conseguiu ser a luz mais luminosa na vida da sua mãe.

Stephanie era uma miuda que gostava de viajar completamente despreocupada com o rumo da sua vida, mas tudo mudou quando deu a luz a pequena Hanna. E não mudou porque iria ser mãe, mas sim porque a pequena Hanna além de sofrer de sindrome de Down nasceu com 3 buracos no coração e uma possível leucemia. Mas não foi só isto, o pai da menina e seu namorado, abandonou as duas após cinco dias do nascimento de Hanna, mas Stephanie não desistiu nem baixou os braços.

Não foi fácil, mas ela continuou a sua luta.

“Sim, minha linda filha, eu sabia que você era um anjo, veja, quando Jesus te fez, ele lhe deu algo muito raro, é um presente para este mundo, mesmo que alguns não percebam isso. Deus embalou tanto amor naquele cromossoma microscópico”, afirma Stephanie que acredita que o facto da sua filha nascer com problemas de saúde foi uma forma de Deus ensinar os outros a amarem incondicionalmente e superarem as diferenças. 

Felizmente mãe e filha não ficaram sozinhas e puderam contar com a ajuda da tia de Stephanie, Anita que acompanhava as duas a todas as consultas da menina. Nesta altura ela estava sem emprego e pode contar também com a ajuda do governo, mas ainda assim foi uma altura em que ela se escondia para poder chorar e a sua filha não ver.

O tempo foi passando e Stephanie conseguiu superar tudo o que passou, arranjou trabalho, até que finalmente se pode mudar com Hanna para a sua própria casa, embora inicialmente tenha ficado a dormir num colchão no chão. 

Mais tarde o seu chefe reparou que Stephanie tinha imensas fotos no seu telemóvel com a sua filha e aconselhou-a a comprar uma câmera profissional pois ela tinha imenso talento para a fotografia e ambas era super fotogénicas. E assim foi, ela começou a fotografar e publicou as fotos na internet, com o objectivo de contar a sua história e sensibilizar a sociedade sobre a sindrome de Down. 

Acabou por ser contactada para fazer a sua primeira estreia em televisão e actualmente é uma fotografa conhecida um pouco por todo o mundo. Mas afirma que a sua maior obra-prima é a sua filha e sente-se muito grata por ter tido este maravilhoso presente na sua vida.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS