Viajar com crianças pode ser um desafio. O facto de estarem ali fechados com um espaço tão pequeno e sem nada para fazer pode deixar as crianças super ansiosas. Então o ideal  é sempre ter alguma coisa que o consiga distrair um pouco.

O que aconteceu com Sonja Redding, foi um pouco particular pois ela tem dois filhos ambos com acidemia metilmalônica ou MMA, que é uma doença grave e potencialmente fatal que atualmente não tem cura. Além disso, Xayvior, o seu filho de 5 anos, tem problemas de ansiedade e ocasionalmente desmaia em público (ela descobriu depois da viagem que ele tem autismo).

Então enquanto ela viajava o seu filho Xayvior teve uma crise. Ela fez tudo o que era possível para poder acalmá-lo, mas nada parecia funcionar. Além disso, para piorar a situação as pessoas que viajavam no mesmo voo estavam assistir a tudo completamente furiosos.

 “Eles simplesmente não entendem que não é apenas uma criança sem disciplina, mas sim uma criança com necessidades especiais que não sabe como controlar suas respostas às coisas”, diz Sonja Redding no seu Facebook.

Nada parecia funcionar, até que a hospedeira aproximou-se e perguntou se poderia segurar filho de Sonja nos braços. A mãe reticente disse que talvez não fosse boa ideia porque o menino podia tornar-se agressivo com ela, mas ainda assim a hospedeira decidiu pega-lo ao colo abraça-lo e leva-lo a dar uma volta pelo avião.

Quando voltaram perto do assento da mãe, Xayvior estava muito mais calmo e já amava a  sua nova amiga. Ele estava tão feliz com ela, que ele continuou a mostrar o seu amor beijando-a. E, por outro lado, Sonja viu nela uma heroína.

“Ela não parecia julgar, apenas demonstrava amor e empatia sem hesitação. Precisamos de mais pessoas como ela no mundo. Obrigado, funcionário da Delta, obrigado”, concluiu Sonja no seu Facebook.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS