O resultado deste estudo foi publicado pela revista “Plos One” no passado dia 5 de Fevereiro e a conclusão a que os cientistas chegaram foi que os comportamentos dos animais, no caso os gatos, é influenciada pela personalidade dos seus donos. Tal e qual como acontece entre pais e filhos. Muitas numa fase inicial s crianças agem por repetição de comportamentos dos seus pais.

Foi possível observar gatos mais calmos e felizes cujos os donos eram mais equilibrados mentalmente.

As pessoas que apresentavam alguns problemas como ansiedade, stress, depressão, solidão e raiva tinham animais de estimação exactamente com os mesmo comportamentos e ainda acima do peso, pois utilizam a comida como escape para tentar combater estes sentimentos.

O estudo afirma ainda: “Esta ligação tem sido amplamente pesquisada em pais e crianças, no entanto, pouco se sabe sobre esta dinâmica no que diz respeito às relações dos seres humanos com animais não humanos. As interações do dono com os animais de companhia podem fornecer informações valiosas sobre o fenómeno mais amplo de interações familiares, já que os donos geralmente adotam o papel de cuidador principal e potencialmente de pais substitutos”. 

“Muitos tutores consideram os seus animais de estimação como um membro da família, formando laços sociais estreitos com eles. Portanto, é muito possível que os animais de estimação possam ser afetados pela maneira como interagimos e os orientamos, e que ambos os fatores são, por sua vez, influenciados pelas nossas diferenças de personalidade“ diz Lauren Finka, coautora do estudo, ao jornal britânico “The Telegraph”.

“Estamos a aprender cada vez mais que o bem-estar dos animais de estimação é impulsionado pela natureza subjacente do tutor e não simplesmente pelas suas decisões e comportamentos conscientes”, referiu Mark Farnworth, coautor da investigação, ao “The Telegraph”.

O estudo foi realizado com cerca de 3 mil donos de gatos, onde eles responderam a um questionário online sobre a sua saúde e comportamentos, bem como dos seus animais de estimação. A semelhança entre os donos e os animais foi tanta que não deixa margem para dúvida.

De facto os pobres gatinhos são influenciados pela nossa personalidade.

Agora entendo o porque de ter um gatinho, meigo, brincalhão e feliz. Porque talvez seja isso que mesmo que eu tento transmitir todos os dias para os meus animais, apesar de nem sempre sentir feliz.

Bora lá transmitir boas energias aos nossos bichinhos, porque apesar de pensarem que eles andam ali no planeta deles, eles observam todos os nossos comportamentos.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS