Juliana Estradioto uma jovem estudante brasileira, de apenas 18 anos ficou em primeiro lugar na categoria Ciências Materiais, numa das maiores feiras da Ciências do mundo, a International Science and Engineering Fair (Isef). Os vencedores que ficarem em primeiro e segundo lugar serão premiados com o seu nome num asteróide.

Para verem o quanto é difícil ganhar esta competição, imaginem qual é a sensação de em mais de mil e oitocentos estudantes de oitenta países diferentes, saber que tu és o vencedor. Com certeza será uma sensação única.

Em entrevista a estudante afirma que: “A ciência tem que ser mais popular. Foi muito importante para mim, a educação e a ciência são transformadoras.”

Juliana foi a escolhida para ser premiada por causa do excelente trabalho que desenvolveu. Ela conseguiu fazer um aproveitamento da casca da noz macadâmia para fazer uma membrana biodegradável que pode ser usada para fazer pensos rápidos ou para fazer embalagens em substituição ao plástico. Este material seria muito menos poluente e até mais económico.

“Material bem multifuncional, que tem potencial e pode ser explorado de muitas formas. São utilizados em curativos, então pode auxiliar na medicina, na saúde das pessoas. A ciência está ligada ao cotidiano e deve ser valorizada”, diz a estudante.

Confira o momento do anúncio da premiação. É emocionante:

Ainda sem acreditar nesse momento e mesmo assistindo esse vídeo mil vezes continua parecendo mentira @ifrsoficial @febrace @flavia_twardowski

Posted by Juliana Estradioto on Friday, May 24, 2019

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS