Ana Macarini

Ana Macarini
31 POSTS 0 COMENTÁRIOS
Ana Macarini é Psicopedagoga e Mestre em Disfunções de Leitura e Escrita. Acredita que todas as palavras têm vida e, exatamente por isso, possuem a capacidade mágica de serem ressignificadas a partir dos olhos de quem as lê!

Depressão infantil: quando não é só uma tristeza passageira

A infância anda cada vez mais abreviada. Movidos pela crença de que o melhor que podem dar aos filhos é um futuro de sucesso, muitos...

A batalha mais difícil é aquela que a gente ainda não...

Nem sempre somos muito espertos em relação ao que deixamos entrar, passar, sair ou continuar em nossas vidas. Em geral, fazemos opções movidos pela emoção. E...

Professor: uma espécie em extinção

Para ser professor é preciso nascer professor. Qualquer um é capaz de aprender inúmeras teorias, conceitos e estratégias. Mas não se aprende a ser professor. Não há...

Bipolar: duas almas habitando o mesmo corpo

Tropeçar faz parte do processo de avançar nas etapas da vida. Desde os primeiros ensaios para caminhar sobre as duas pernas, aprendemos que, sem...

Insônia: quando uma noite de sono vira artigo de luxo!

Certa vez, em um ambiente de trabalho, ouvi de uma pessoa a quem havia sido entregue um cargo de autoridade, a seguinte pérola: “Você...

Mães possíveis…

Minha avó não foi uma mãe perfeita para minha mãe. Minha mãe não foi uma mãe perfeita para mim. Eu, certamente, não sou uma mãe perfeita...

Síndrome do Pânico: o medo à flor da pele

Poucas coisas podem ou conseguem ser mais perturbadoras na vida do que a sensação ou a iminência de perdê-la. Acometidos pela Síndrome do Pânico são...

As crianças que não sabem brincar

Estamos diante de uma alarmante realidade: as crianças do século XXI, vítimas do acúmulo de tarefas e compromissos diários vivem rotinas dignas de altos...

Além do Bullying: provocações que humilham

Uma vez confirmado o envolvimento em situações de conflito relacionado às provocações,  é indispensável que os adultos se preparem e se organizem para intervir e mediar, ajudando os menores a compreender, refletir e ressignificar seus comportamentos, encaminhando-os  para o estabelecimento de relações mais saudáveis.

“Borbolete-se”! O mundo anda necessitado de lindas metamorfoses!

"Atenção negada, abraços adiados, beijos censurados, silêncios opressores... cada um de nós sabe exatamente as feridas emocionais que carrega; ou pensa saber."