Não sei se já conhecem o termo Wanderlust, mas se não conhecem fiquem a saber que é uma palavra de origem alemã que significa “vontade de viajar”. E quando digo “vontade de viajar” refiro-me aquele desejo completamente incontrolável de viajar pelo mundo e conhecer sítios novos.

Há muitas pessoas que são assim, que passam o tempo todo a deixar algum dinheiro de parte para quando chegarem as férias apanharem o avião e seguirem para mais uma ventura. E quando termina essa aventura já só pensam em planear a próxima. Talvez não saibas mas a causa disso pode ser genética!

Pois é, um estudo aponta que uma das possibilidades de sentir isso vem de um gene, mais especificamente dos nossos ancestrais africanos.

DRD4-7R é o nome deste gene que foi apelidado de “gene wunderlust”. Supostamente é um gene comum nas regiões do globo onde, no passado, as pessoas tinham necessidade de se deslocar pelo mundo. Estima-se que apenas 20% da população mundial são portadores deste gene.

A curiosidade e a ansiedade pela descoberta está mais presente nas pessoas que tem este gene.

David Dobbs da National Geographic diz que este gene é responsável por deixar as pessoas mais dispostas a correr riscos, conhecer outras culturas, gastronomias, estar em sítios completamente desconhecidos e a conhecer pessoas novas.

Mas ainda assim há uma desconfiança sobre este tema. Segundo Kenneth Kidd, da Universidade de Yale um gene não pode ser o único responsável por algo tão complexo como a exploração do mundo.

David Dobbs decidiu então continuar a investigação e, em resposta a Kenneth Kidd, procurou a opinião de uma geneticista, Jim Nooman, para conseguir compreender melhor sobre este assunto. Então descobriu que o comportamento explorador pode estar relacionado com hábitos Neandertais, que resultou em ligeiras diferenças nos membros e no cérebro das pessoas que, hoje em dia, tem uma necessidade imensa de viajar.

A verdade é que cada um tem a sua teoria, como é em praticamente tudo na vida, cada pessoa com o seu ponto de vista, mas uma coisa todos podemos afirmar com muita certeza:

viajar é das melhores coisas da vida.

Quer tenhas ou não o gene “gene wunderlust” já pensaste no incrível que é, conhecer sítios novos, aqueles sítios que até vês na internet ou na televisão, sair por aí à procura de uma boa aventura para mais tarde recordar, descobrir novos aromas, sabores, conhecer pessoas de diferentes culturas… tudo isto te ajuda a expandir os teus horizontes e ter uma mente mais aberta. Aprende-se imenso quando se sai da nossa zona de conforto, descobrimos que gostamos de coisas que nunca imaginássemos. Podia dizer mil e uma vantagens, mas vai e experimenta, é das coisas que mais te faz sentir vivo!

Texto de:

Foto de Jaime Reimer no Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS