Ser diferente as vezes pode ser um desafio, pois ainda vivemos numa sociedade cheia de preconceitos. No entanto estamos a caminhar a passos largos para que consigamos viver em união independentemente da etnia, religião, cor de pele, condições físicas etc etc etc…

A prova disso é esta menina, Madeline Stuart, de apenas 22 anos que mesmo com síndrome de Down conseguiu virar uma modelo e já assinou contrato. A empresa Manifesta que produz roupa desportiva para mulheres está sediada nos Estados Unidos e escolheu esta linda modelo para poder representar a marca.

“Com tudo o que Madeline está a fazer, estamos muito empolgados em tê-la como represente da Manifesta”, escreveu a empresa no seu blog.

“Assim como a Madeline está comprometida em expandir as ideias das pessoas sobre o que um modelo pode ser, a Manifesta está determinada a mostrar que a indústria de roupas e moda não precisa ser exclusiva, que uma marca pode funcionar para mulheres de vários tamanhos”.

O sonho de Madeline Stuart era se tornar um modelo profissional e depois de perder 20kg para se manter saudável, ela decidiu ser modelo. Ela tem trabalhado duro para alcançar o seu sonho, com um pouco de ajuda de sua mãe.

“Ela realmente quer mudar a forma como as pessoas discriminam a deficiência”, disse a mãe de Maddy. Acabou de se tornar o mais novo rosto da Manifesta, uma marca de vestuário desportivo para mulheres e este é o seu primeiro grande contrato profissional deste modelo nascente.

“As pessoas com síndrome de Down podem fazer qualquer coisa, apenas fazem no seu próprio ritmo”.

“Dê-lhes uma chance e você será recompensado além de suas maiores expectativas”.

“Eu acho que é hora de as pessoas perceberem que as pessoas com síndrome de Down podem ser sexy e bonitas”.

“Quero que as pessoas parem de dizer ‘sinto muito’ quando digo que minha filha tem síndrome de Down, porque é uma declaração muito ingénua”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS